Nov 27
 Imprimir Página!  Criar arquivo PDF para esta notícia! 

Clipping nº 1337

Clipping Comentários (0)
LIVRO RECONSTITUI GOLPE MILITAR EM HISTÓRIA EM QUADRINHOS
Uma parceria dos jornalistas Oscar Pilagallo e Rafael Campos Rocha culminou no livro "O Golpe de 64", onde, pela primeira vez, o golpe militar de 1964 é reconstituído em forma de história em quadrinhos. O lançamento acontecerá hoje na Livraria da Vila, em São Paulo.
Oscar Pilagallo trabalhou na BBC de Londres e na Folha. Em 1993, recebeu o Prêmio Esso de Reportagem. Criou e editou a revista "EntreLivros". É autor de "História da Imprensa Paulista" (Três Estrelas, 2012) e "História do Brasil no século XX" (Publifolha, 2009). É colaborador da Folha e do "Valor Econômico".
Rafael Campos Rocha é cartunista, quadrinista e ilustrador. É autor de "Deus, essa gostosa" (Quadrinhos na Cia., 2012) e colaborador da Folha. Seus cartuns e ilustrações já foram publicados nas revistas "Piauí", "Caros Amigos", "Cândido", "Graffiti", "Samba" e "Beleléu". Recebeu prêmios como Society for New Design (2012) e 15º European Newspaper Award (2013).

Paim apresenta proposta para manter prescrição do FGTS por 30 anos
Há poucos dias o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que a prescrição do FGTS é de cinco anos, e não mais de 30 anos. Para resgatar esse direito solapado pelo Supremo, o senador Paulo Paim (PT-RS) apresentou no Senado a PEC 45/14.
A proposta do senador gaúcho altera o inciso XXIX do artigo 7º da Constituição Federal, para estabelecer que a prescrição incidente sobre o não-recolhimento dos valores destinados ao Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) é de 30 anos, como determina a CLT.
O texto altera a Carta Política para estabelecer que a ação judicial quanto ao não recolhimento dos valores destinados ao FGTS prescreve em 30 anos para os trabalhadores urbanos e rurais, observado o prazo de dois anos após o encerramento do contrato de trabalho.
O senador entende que "o trabalhador, no curso do vínculo empregatício, não encontra ambiente propício para se insurgir contra o não-recolhimento dos valores destinados ao FGTS, pois pode perder a sua fonte de sustento ao fazê-lo". E completa: por esta razão "propomos a presente Emenda à Constituição Federal, com o intuito de restabelecer, agora constitucionalmente, o prazo trintenário antes previsto na Lei 8.036, de 1990."
Tramitação
Matéria aguarda designação de relator na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado Federal. Depois vai a votos em dois turnos no plenário.
Leia íntegra da matéria
Leia ainda artigos sobre o tema:
Supremo Tribunal: decisão lamentável sobre FGTS
FGTS: Supremo deu as costas para os trabalhadores
Jorge Caetano Fermino

escrito por jorge

0 Comentários


Clique aqui para registrar-se